ABO-BA

Associação Brasileira de Odontologia Secção Bahia

 

A ABO-Ba

No dia 9 de novembro de 1946 era fundado, sob a inspiração de um grupo de Cirurgiões-Dentistas, o NEOB – Núcleo de Estudos Odontológicos da Bahia, situado no Edifício Chile, 7º andar, sala 71. Surgia assim o primeiro grupo de estudos do ramo da odontologia na Bahia.

Naquela ocasião foram nomeados Jutorib Lima, Giuseppe Mazzoni, Zeid Kertzman, Alberto José Bustani e Fernando Aberceb, como Presidente, 1o. Secretário, 2o. Secretário, tesoureiro e bibliotecário, respectivamente. Os Neobinos – assim eram chamados – reuniam-se todas as segundas-feiras para estudar e discutir os assuntos relativos à Odontologia, através de conferências, palestras e demonstrações práticas. Essas sessões duravam em média 50 minutos, podendo, entretanto, ser prolongada pelo Presidente em casos especiais. Uma vez concluído o trabalho científico, esse era então submetido à apreciação dos sócios presentes, que podiam comentá-lo, pelo espaço de 5 a 15 minutos. Ao conferencista, palestrante ou demonstrador era dado o direito de responder a cada sócio em particular, dispondo de mesmo tempo para tal.

Geralmente, a conferência do sócio tinha como tema a especialidade que o mesmo escolheu ao ingressar no NEOB, onde essa especialidade correspondia a uma das disciplinas que constituíam, na época, o currículo odontológico.

Por ser de caráter privado, o NEOB no início da sua existência era mal visto pela classe odontológica, fato esse que mudou após a liberação, por parte dos neobinos, da presença de não sócios nas reuniões.

Por seu ritmo de trabalho, conduta e propósitos, o NEOB era admirado não só no Brasil, mas também no exterior, sobretudo na Argentina.

Do ponto de vista financeiro, a entidade não possuía grandes preocupações por não se exceder nos gastos, sempre vinculados ao orçamento. De uma maneira geral, a sua receita provinha das joias e mensalidades (na época dez cruzeiros) dos seus sócios efetivos, além dos auxílios concedidos pelas Assembleias Legislativa do Estado e Câmara Municipal do Salvador.

A partir da década de 60, o NEOB começa a ser pressionado pela Associação Brasileira de Odontologia a juntar-se a entidade, transformando-se na ABO/BA. No início, houve resistência por parte dos sócios fundadores. A seriedade da proposta, bem como os benefícios que a existência de uma regional de uma entidade forte como a ABO traria para a odontologia na Bahia, acabaram falando mais alto. A ABO/BA começa em Salvador a partir de 1966.

Não resta dúvida, portanto, o que a ABO/BA tem uma eterna gratidão aos primeiros neobinos pelo seu trabalho eficiente e desinteressado em prol do progresso da profissão. A forte veia científica do NEOB foi herdada, fortalecendo ainda mais a entidade como espaço de desenvolvimento da odontologia baiana.

MISSÃO

Nossa missão é promover a Odontologia Nacional e Internacionalmente, valorizar o Cirurgião-Dentista no contexto técnico-científico,  sócio-cultural e contribuir com uma política de promoção de saúde bucal da população.

Dra. Maria Angélica Behrens

Dra. Maria Angélica Behrens

Presidente

Dr. Delcik Dutra

Dr. Delcik Dutra

Vice-Presidente

Dr. Luciano Castellucci

Dr. Luciano Castellucci

Coordenador CIOBA 2018

ESTRUTURA

Situado em uma área nobre da cidade, a atual sede da ABO Bahia possui uma área total de 3750 m2 distribuídos por 4 andares. O terreno, de 1318 m2, foi doado na gestão do prefeito Fernando José Guimarães Rocha em dezembro de 1989, tendo sido aprovado por unanimidade na câmara de vereadores.

Servindo estudantes e profissionais de odontologia, o prédio da ABO Bahia abriga também as sedes do SOBA (Sociedade de Ortodontia da Bahia) e da “Abozinha” (Associação Brasileira de Odontopediatria – Bahia), estando essas duas entidades ocupando salas em regime de comodato.

Como principais destaques da sede da ABO Bahia, têm-se:

  • Auditório 1 – inaugurado em março de 2001, possui:
  1. 253 poltronas;
  2. Área para deficientes físicos;
  3. Condicionamento e isolamento acústico, com laterais, teto e paredes em perfis de madeira;
  4. Portas acústicas providas de maçanetas “anti-pânico”;
  5. Cabine de som com mesa de 15 canais, 2 tape decks duplos, equalizador, amplificador, 3 microfones com pedestal e 1 sem fio, 25 auto falantes embutidos no teto;
  6. Iluminação própria, direta e indireta;
  7. Instalação para projeções com multi voltagem;
  8. Seis aparelhos de ar condicionado de 60.000 BTU’s cada, em sistema mais moderno para recintos fechados;
  9. Coffee shop.
  • Auditório 2 – com capacidade para 120 pessoas;
  • 03 salas de aula com capacidade para 60, 40 e 15 alunos;
  • 03 ambulatórios sendo dois com 12 consultórios e um com 25 consultórios;
  • 01 centro cirúrgico com 3 salas de cirurgia;
  • 02 laboratórios de prótese;
  • Museu com mais de 1500 itens;
  • Biblioteca;
  • Videoteca;
  • Equipamentos para uso em palestras (datashow, projetor de slide e retroprojetor);
  • 01 gerador de energia de 80 Kva, com previsão de funcionamento em outubro/2001;
  • Além de depósitos e estacionamento próprio.

Social

Clique para ampliar